Tesouro Direto: taxas de títulos públicos recuam nesta segunda-feira

Brazilian Currency - Brl. Money bills in a wallet.

SÃO PAULO – Após a forte abertura registrada na semana passada, os prêmios pagos pelos títulos públicos negociados via Tesouro Direto apresentam queda na manhã desta segunda-feira (17), em um dia marcado pelo vencimento de cerca de R$ 63 bilhões do Tesouro IPCA+2020 (antiga NTN-B) e com perspectivas de menor espaço de alta para a taxa Selic nos próximos anos.

Segundo o relatório Focus, divulgado pelo Banco Central, a taxa básica de juros deverá encerrar o próximo ano em 2,75%, abaixo do patamar de 3,00% esperado na semana anterior.

Para 2022, a estimativa para a Selic também foi reduzida, de 4,90% para 4,75% ao ano. Já para este ano, os economistas consultados pelo BC estimam que os juros permaneçam no atual patamar, de 2,00% ao ano.

Com relação ao desempenho da economia brasileira, as projeções foram revisadas para cima, e agora a expectativa é de uma queda de 5,52% do PIB este ano, melhor que a contração de 5,62% estimada anteriormente. Em 2021, contudo, a economia deverá crescer 3,50%.

Ainda no Focus, houve alta na estimativa para a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2020, de 1,63% para 1,67%. As projeções para o indicador em 2021, contudo, foram mantidas em 3,00%.

Risco fiscal

Também no ambiente doméstico, a atenção recai sobre o aumento das preocupações em torno do ajuste fiscal, com a queda de braço entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e ministros que querem flexibilizar a regra do teto de gastos.

Segundo informações do jornal Folha de S. Paulo, o presidente Jair Bolsonaro teria cobrado de Guedes um controle menos rígido dos gastos públicos, de forma a garantir recursos para obras e benefícios sociais.

De acordo com a matéria, o presidente teria se queixado a interlocutores que o ministro precisa ser menos inflexível e intransigente em relação aos recursos orçamentários, cobrando que a política econômica deve estar em sintonia com o projeto de governo.

Mercado hoje

No Tesouro Direto, o título prefixado com vencimento em 2023 pagava uma taxa de 4,08%, ante 4,12%, na tarde de sexta-feira (14). O prêmio pago pelo mesmo papel com juros semestrais e vencimento em 2031, por sua vez, recuava de 7,28% para 7,23%.

Entre os títulos indexados à inflação, o papel com juros semestrais e vencimento em 2055 pagava uma taxa anual de 3,98%, ante 4,01% a.a. na sexta, enquanto o prêmio pago pelo Tesouro IPCA+2026 se mantinha em 2,32% ao ano.

Confira os preços e as taxas dos títulos públicos nesta segunda-feira (17):

Fonte: Tesouro Direto

Ambiente internacional

Na cena global, os mercados monitoram a notícia de que as reuniões entre representantes da China e dos Estados Unidos, marcadas para o fim de semana, para lidar com a crise do TikTok e outros aplicativos chineses foram adiadas.

Na sexta-feira, o presidente americano, Donald Trump, ordenou oficialmente que o proprietário chinês do aplicativo Tik Tok vendesse seus ativos nos Estados Unidos.

Ainda na região, o Partido Democrata inicia nesta segunda-feira (17) a convenção que consagrará a chapa Joe Biden-Kamala Harris como adversária do presidente Trump, nas eleições de 3 de novembro.

O evento aconteceria em Milwaukee, no Wisconsin, mas será realizado de forma virtual devido à pandemia do coronavírus, algo inédito na história das convenções dos grandes partidos americanos.

O avanço de casos da Covid-19 em alguns países da Europa, levando a restrições de viagens, também está no radar dos investidores, que avaliam o impacto dessas medidas na retomada da economia.

Curso gratuito do InfoMoney ensina como lucrar na Bolsa fazendo operações que podem durar poucos minutos ou até segundos: inscreva-se!

The post Tesouro Direto: taxas de títulos públicos recuam nesta segunda-feira appeared first on InfoMoney.