Rio: MP prende mais um suspeito de fraude em compras da saúde

0
10

O Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro prenderam nesta quarta-feira (13) mais um acusado de participar do suposto esquema de fraude na compra de respirados. Maurício Fontoura, proprietário da empresa ARC Fontoura, foi alvo da prisão preventiva da operação conhecida como Mercados do Caos.

Fontoura já havia sido alvo de mandado de busca e apreensão na primeira fase da operação. A empresa dele vendeu 300 dos mil respiradores comprados pelo governo estadual e que, segundo a investigação, foram superfaturados.

Antes dele, outros quatro já haviam sido presos, sendo eles: Cinthya Silva Neumann, sócia de Maurício; o ex-subsecretário de Saúde do Rio Gabriell Neves; o então subsecretário Gustavo Borges; e o empresário Aurino Filho, dono da empresa de informática A2A, uma das que ganharam contrato para fornecer os equipamentos durante a pandemia da Covid-19.

Em entrevista coletiva na terça-feira (12) para comentar as suspeitas de irregularidades nos contratos, o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos, disse que montou uma força-tarefa para analisar os documentos e classificou como “equívoco” a nomeação de Gabriell Neves para sua gestão.

“Se olhasse naquele momento, era uma pessoa formada em Direito, já tinha sido gestor público, não pairavam sobre ele processos anteriores pelo exercício da função dele como secretário ou subsecretário. Gabriell à época possuía as qualificações técnicas.”

Nesta quarta-feira (13), além da prisão de Fontoura, o Ministério Público, em parceria com a Polícia Civil, também cumpriu um mandado de busca e apreensão em Piraí, no Sul fluminense.

*Com informações do Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui