Missas e cultos são realizados à distância por causa do coronavírus

Portas e janelas abertas, álcool gel, missas e cultos transmitidos pela internet. Essas são algumas das medidas adotadas pelas igrejas católicas e evangélicas em meio à pandemia do novo coronavírus.

A maior preocupação é com os idosos, que compõem o grupo de risco.

O culto de domingo da Igreja Batista Água Branca foi realizado pelo pastor Ed René Kivitz pelas plataformas digitais.

À plateia vazia, ele disse que é a primeira vez que vive uma situação como essa. “Um domingo muito atípico. Não me lembro, nos últimos 20 anos, de ter vivido algo assim, de celebrar com auditório vazio acreditando que você está aí.”

O padre Samuel Alves Cruz, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Moema, na Zona Sul de São Paulo, diz que os apertos de mãos e o abraço da paz estão suspensos.

O padre Samuel Alves Cruz, da Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Moema, na Zona Sul de São Paulo, diz que os apertos de mãos e o abraço da paz estão suspensos.

Segundo ele, a orientação é que os fiéis assistam às missas de forma virtual. “A orientação é que em situações como essas, para não ficar sem missa, assista virtualmente para ouvir a palavra de Deus.”

Na Paróquia Nossa Senhora do Brasil, na Zona Oeste de São Paulo, a missa desta segunda-feira foi realizada dentro da igreja.

Mas, no domingo, o cenário foi completamente diferente. As cadeiras foram colocadas aqui do lado de fora e os fiéis ficaram ao ar livre, para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

*Com informações da repórter Nicole Fusco.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui