Cinemas e centros culturais cancelam programação por avanço do Covid-19

Para tentar conter a disseminação do novo coronavírus, muitos eventos e serviços estão sendo suspensos ou adiados. Em São Paulo, a Virada Cultural ficou para setembro. Inicialmente, o evento estava previsto para acontecer em maio.

O Sesc anunciou o fechamentos das 43 unidades no estado de São Paulo até o dia 31 março. Nesse período, toda a programação cultural, esportiva e de atendimento social fica suspensa.

Na capital paulista, o Masp, a Pinacoteca, o Museu de Arte Moderna, o Museu de Arte Brasileira, o Museu de Arte Sacra e o Instituto Moreira Salles também suspenderam as atividades.

Por recomendação do governo do Estado, cinemas e teatros anunciaram que vão ficar de portas fechadas por tempo indeterminado. A rede Espaço Itaú de Cinemas e o Petra Belas Artes já não funcionam a partir desta terça-feira (17).

O tradutor Thiago Cruvinel assistiu a uma das últimas sessões e conta que o movimento já estava abaixo da média. “Tinha umas seis ou sete pessoas na sala, bem vazio. Ninguém gosta de ficar sem opção de lugar para sair, mas é necessário e é preciso ter essa consciência.”

O estudante Roberto de Freitas Soares destaca que a medida pode ter um grande impacto financeiro no futuro. “Por um lado é bom, por conta da prevenção. Mas por outro pode ter efeitos que a gente talvez a gente nem tenha noção agora.”

Já a estudante Karen Goto acha a suspensão das atividades acertada, mas reclama que quase tudo está fechado. “Realmente se tivesse muita gente aqui eu teria evitado de sair por causa desse vírus, né? Em parte é bom, mas por causa desse negócio quase tudo tá fechado.”

O Tribunal de Justiça de São Paulo e o Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região decidiram suspender o atendimento ao público a partir desta terça-feira por pelo menos 30 dias. A medida foi definida após uma juíza estadual ser diagnosticada com coronavírus.

A USP e a Unesp não têm aulas a partir desta terça-feira (17).

Outras cidades

No Rio de Janeiro, a Biblioteca Nacional vai ficar fechada pelos próximos 15 dias a partir desta terça-feira (17).

Em Minas Gerais, a UFMG suspende, a partir de quarta-feira, as aulas presenciais, por tempo indeterminado. As universidades federais de Juiz de Fora, de São João del Rei e de Viçosa também vão paralisar nesta semana.

Em Sergipe, o governo estadual suspendeu, pelos próximos 15 dias, aulas nas escolas, universidades e faculdades das redes pública e privada.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui