Pandemia afeta setor cultural; organizadores não são obrigados a reembolsar clientes

O avanço do coronavírus fez com que muitos eventos no Brasil fossem cancelados.

Na sexta-feira (13), o Ministério da Saúde orientou que encontros com aglomerações, que estavam marcados para as próximas semanas, fossem cancelados ou adiados.

A medida é uma forma de tentar controlar o avanço do coronavírus no país. Mas, pessoas que já tinham se programado para os eventos podem estar frustradas e sem saber exatamente quais os direitos do consumidor nesses casos.

Como a situação é considerada de força maior, o Programa de Proteção e Defesa do Consumidor entende que os organizadores do evento não são obrigados a devolver o dinheiro.

No entanto, o diretor executivo do Procon de São Paulo, Fernando Capez, fala que nesses casos, o mais prudente é uma negociação. “O fornecedor não tem culpa, não deu causa para aquele adiamento. Entretanto, deve-se buscar uma negociação e o Procon irá auxiliar.”

O festival Lollapalooza Brasil foi adiado para dezembro, o grupo McFly também postergou a data da turnê pelo país.

O cantor Roberto Carlos decidiu suspender, por tempo indeterminado, os próximos shows e o humorista Whindersson Nunes cancelou as apresentações nos Estados Unidos.

Apesar do receio com o surto do coronavírus, o Museu de Arte de São Paulo se manteve aberto, mas adotou algumas medidas restritivas. O Masp suspendeu oficinas e cursos e também restringiu o número de visitantes.

A artista e estudante de arquitetura Bruna Miranda veio de Salvador, e mesmo com medo do coronavírus quis conhecer o Masp.

“Mesmo com o coronavírus eu vim correndo risco e acredito que não vai acontecer. Estou tomando as devidas precauções.”

O cearense Matheus Oliveira veio para um show na capital paulista que foi adiado e aproveitou para visitar o museu. Ele disse ter receio do vírus, mas que gostaria de aproveitar a viagem dentro das possibilidades.

“Pelas notícias a possibilidade de agravar caso pegue na nossa idade é bem raro. Não vamos deixar de aproveitar São Paulo por causa disso.”

Os casos de coronavírus no Brasil têm aumentado. Neste fim de semana, a cantora Preta Gil afirmou que testou positivo para Covid-19 e desde então está em isolamento.

A artista esteve em um casamento na Bahia, e, pelas redes sociais, contou que imaginava ter contraído o vírus de um dos convidados da festa, que teve pelo menos 3 casos confirmados.

*Com informações da repórter Camila Yunes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui