China amplia quarentenas e controle em aeroportos contra coronavírus

A China intensificou o controle sobre viajantes internacionais no aeroporto de Pequim e afirmou que colocará em quarentena de forma centralizada todos que chegarem à capital. As medidas foram definidas após os novos casos de coronavírus vindos do exterior superarem as infecções transmitidas localmente.

O país parece agora enfrentar uma ameaça maior de novas infecções provenientes de fora de suas fronteiras, à medida que continua a desacelerar a propagação do vírus internamente.

A China continental registrou 20 novos casos de infecções no sábado (14), contra 11 no dia anterior, segundo dados da Comissão Nacional de Saúde (NHC) neste domingo (15). Desses, 16 foram importados, incluindo cinco na capital Pequim. Três dos casos em Pequim envolveram viajantes da Espanha, enquanto um veio da Itália e outro da Tailândia.

Quarentena
Nesse contexto, o governo de Pequim disse que qualquer pessoa que chegar do exterior será transferida para as instalações de quarentena da cidade por 14 dias. Todas as despesas durante o período serão custeadas pelos que estão em quarentena, disse a vice-secretária geral da cidade, Chen Bei.

Alguns poderão ficar em quarentena em casa após uma avaliação rigorosa. Ainda segundo Chen, as pessoas que reportarem informações falsas, ocultarem uma doença ou causarem a propagação da epidemia serão punidas de acordo com a regulamentação.

Pequim redirecionou todos os voos internacionais que estavam programados para pousar em seu novo Aeroporto Internacional de Daxing para o Aeroporto Internacional da Capital de Pequim e, a partir deste domingo (15), isolou uma área especial para processar esses passageiros, informou o veículo de mídia estatal Beijing News.

Os viajantes que estiverem passando por Pequim para outros destinos receberão assistência especial, segundo o jornal.

*Com informações da Agência Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui