Sem torcida, São Paulo vira sobre o Santos e encaminha classificação

No primeiro clássico entre São Paulo e Santos na história sem torcida no estádio do Morumbi, o time tricolor venceu de virada por 2 a 1 e ficou muito perto da classificação para as quartas de final do Campeonato Paulista. A equipe alvinegra, por sua vez, segue na liderança do Grupo A e tem cinco pontos de vantagem faltando duas rodadas para o fim desta fase do Estadual

O Morumbi teve portões fechados por causa da pandemia do novo coronavírus, após recomendação do Ministério da Saúde. Do lado de fora do estádio, um grupo de cerca de 20 torcedores recepcionou o ônibus do São Paulo. Dentro, apenas os jogadores e outros funcionários dos clubes, a arbitragem, alguns policiais e os profissionais da detentora dos direitos de transmissão.

Era possível ouvir cada toque na bola e os choques entre os jogadores. Os técnicos tiveram menos trabalho para orientar suas equipes: todo grito vindo da beira do campo era facilmente ouvido. “É diferente”, resumiu o zagueiro são-paulino Bruno Alves.

O Santos não fazia uma boa partida, mas abriu o placar aos 29 minutos do primeiro tempo em uma linda jogada. Felipe Jonatan roubou a bola, Sánchez tocou para Arthur Gomes, recebeu de letra e enfiou para Pará, que cruzou para Arthur Gomes completar para o fundo da rede.

Após abrir o placar, o Santos passou a controlar o clássico. É verdade que a equipe pouco atacava, mas também não sofria pressão do São Paulo. Um lance aos 44 minutos, porém, mudou completamente o panorama da partida. Jobson deu uma solada em Daniel Alves e recebeu o segundo cartão amarelo. Expulsão merecida, em lance que o árbitro Luiz Flávio de Oliveira poderia ter dado o vermelho direto.

Com um a mais, o São Paulo voltou para o segundo tempo com o atacante Pablo no lugar de Bruno Alves. A mexida do técnico Fernando Diniz, é claro, deixou a equipe mais ofensiva. E não demorou para surtir efeito. O empate veio aos sete minutos, justamente com Pablo, que aproveitou saída errada do goleiro Everson na cobrança de falta de Daniel Alves.

O jogo continuou sendo ataque contra defesa. E a virada não demorou a acontecer. Aos 21 minutos, após escanteio, Alexandre Pato ficou com a bola e cruzou novamente para Pablo, que mandou de cabeça para o gol. O atacante não marcava desde a estreia no Paulistão no dia 22 de janeiro e conviveu com o jejum que durou nove partidas e causou diversas críticas dos torcedores.

Mesmo depois da virada, o São Paulo seguiu em cima do Santos. Ficou com a posse de bola, mas insistia nas jogadas pelo meio e facilitava o trabalho da defesa alvinegra. O clássico ficou morno, ainda mais porque não tinha torcedores nas arquibancadas para empurrar os jogadores em campo. E o placar não foi mais alterado.

*Com Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui