Covid-19: Hospitais reforçam equipes para atender possíveis infectados

Hospitais padronizam atendimento no Brasil. A Federação Brasileira de Hospitais, que representa 15 associações estaduais e mais de 4 mil estabelecimentos de saúde, unifica procedimentos ao Plano de Contingência ao Coronavírus.

O Ministério da Saúde colocou a entidade no Grupo de Especialistas, do Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública para auxiliar nas decisões, enfrentamento da doença e um possível surto de COVID-19.

Um fluxograma padrão será utilizado em todos os hospitais, particulares e públicos. Os profissionais na abordagem dos pacientes utilizarão máscaras e apontam os riscos, isolamento, e a notificação ao Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde.

Os hospitais sem coleta devem acionar o transporte do Plano de Contingência dos estados; para o encaminhamento do paciente ao serviço de referência. A alta hospitalar deve ser informada à Secretaria de Saúde Municipal, para isolamento e acompanhamento domiciliar.

A Federação dos Hospitais reforça a Sociedade Brasileira de Infectologia de que o momento no Brasil é de prudência, e não de pânico; que as devidas medidas estão sendo coordenadas pelo Ministério da Saúde, em conjunto com as instituições de pesquisa, conselhos e entidades representativas do setor.

A nota lembra que 85 por cento dos casos são leves, não necessitam de hospitalização e menos de 5 por cento precisam de suporte intensivo. E que medidas simples como lavar constantemente as mãos com água e sabão, ou utilizar álcool em gel 70%; manter o isolamento de pacientes com o COVID-19; bem como o uso dos equipamentos de proteção individual pelos profissionais de saúde são suficientes para se proteger da doença.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui