Câmara de São Paulo limita circulação de servidores e visitantes

O presidente da Câmara de São Paulo, Eduardo Tuma, restringiu o acesso de pessoas ao legislativo para conter propagação do coronavírus. “A Câmara cancelará as reuniões que podem pressupor aglomerações de pessoas, a não ser aquelas que estão diretamente ligadas com a atividade legislativa — como sessões plenárias, votação de projetos e comissões. Também haverá restrição de entrada no prédio, a não ser para vereadores ou funcionários.”

O documento também engloba quarentena aos funcionários do legislativo paulistano. “Ainda haverá quarentena para servidores que foram a países infectados ou que tiveram contato com pessoas que foram diagnosticadas comprovadamente. A Câmara vai criar um Comitê de Acompanhamento e Controle, que vai produzir efeitos até o fim dessa pandemia.”

O ato do presidente Eduardo Tuma, que restringe o acesso à Câmara de São Paulo, está publicado no Diário Oficial do Município e entrará em vigor na próxima segunda-feira (16).

*Com informações do repórter Marcelo Mattos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui