USP e PUC mantém rotinas após alunos infectados com coronavírus

O governo de São Paulo e a prefeitura da capital anunciam, nesta quinta-feira (12), novas medidas de combate ao coronavírus. Segundo o Ministério da Saúde, o estado tem 30 casos confirmados. Esse número, no entanto, deve aumentar.

No início da noite da quarta-feira (11), o Hospital Albert Einstein informou que mais 16 pacientes estão infectados. Os casos ainda não entraram no balanço oficial do governo.

A preocupação aumenta após alunos da Universidade de São Paulo e da PUC serem diagnosticados com Covid-19. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o governador João Doria não descarta a possibilidade de suspender as aulas na USP após um estudante de Geografia testar positivo para o coronavírus.

Todas as atividades do curso foram suspensas nesta quarta-feira, na Cidade Universitária, mas voltam ao normal nesta quinta.

Para a aluna Maria Fernanda Farias, a notícia causou preocupação. “Eu e a minha amiga estamos com medo porque aqui é grande, mas é curto. A gente almoça junto, pegamos ônibus juntos. Se um pega, é fácil passar para os outros. Então já já estará todo mundo com coronavírus.”

A movimentação durante a tarde desta quarta-feira (11) no campus da USP, na zona oeste de São Paulo, era tranquila. Mesmo com as aulas suspensas, alguns alunos do curso de Geografia não estão preocupados com uma possível infecção.

É o caso da Larissa Scavassa, de 22 anos, que diz não ver motivo para pânico. “Pelo menos aqui no prédio está normal. Tem pessoas estudando, imprimindo texto.”

O médico da Sociedade Brasileira de infectologia, Renato Grinbaum, acredita que a paralisação das aulas é uma medida drástica e pouco eficaz no momento. “A suspensão de aulas nesse momento não tem amparo técnico ou sanitário. Não estamos tendo transmissão que justifique isso nesse momento.”

Em nota, a USP tranquilizou a população, ressaltando que a instituição segue todos os protocolos do Centro de Contingência do Coronavírus do Estado. Um comitê também será criado com o objetivo de acompanhar permanentemente a evolução da presença do vírus entre alunos, professores e servidores da Universidade.

Também por meio de um comunicado, a PUC afirmou que “a reitoria está em contato sistemático com a vigilância sanitária”. Segundo a instituição, as atividades continuam normalmente, seguindo as recomendações das autoridades de saúde.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui