Prazo de adesão para ressarcimento dos planos econômicos é prorrogado

O prazo de adesão ao acordo coletivo para aqueles que tiveram perdas com os programas econômicos nos anos 80 e 90 deve ser prorrogado por mais cinco anos.

O novo prazo foi determinado pela Advocacia Geral da União, nesta quarta-feira (11), e ainda precisa ser homologado pelo Supremo Tribunal Federal.

De acordo com o Banco Central, cerca de 75% dos poupadores elegíveis ao acordo original não se habilitaram para receber indenização.

Além de estender o período para adesão, o aditivo amplia a abrangência do acordo e inclui ações de poupadores que tramitam na Justiça envolvendo o Plano Collor 1 e processos de bancos envolvidos no chamado Proer.

A estimativa é que, ao todo, existam mais de 500 mil poupadores aptos a receber os recursos. O pagamento dos planos deve ser feito em parcela única, até 15 dias úteis após a validação do pedido.

Até agora, 113 mil processos chegaram ao fim e mais de 1 bilhão e 700 mil ações foram pagas.

*Com informações do repórter Renan Porto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui