Facção promete R$ 1 milhão para quem matar governador do Ceará

O governador do Ceará, Camilo Santana, era um dos alvos da facção criminosa Guardiões do Estado. Segundo uma investigação da Polícia Federal, a recompensa para quem matasse o governador era de R$ 1 milhão. A informação foi revelada pelo jornal O Povo.

A facção GDE, que coordenou os atentados no estado em setembro de 2019, é aliada da facção paulista PCC e disputa o controle do tráfico de drogas do Nordeste com a facção carioca Comando Vermelho.

Diversas autoridades constavam numa lista de alvos obtida pela Polícia Federal. Entre eles, estava também o secretário de Administração Penitenciária, Mauro Albuquerque; seu assassinato valeria R$ 500 mil.

A PF chegou aos nomes depois de acessar informações no celular de um dos principais chefes da GDE, Ednal Braz da Silva, conhecido como Siciliano.

Em setembro do ano passado, Fortaleza e cidades da região metropolitana sofreram uma série de ataques criminosos com incêndios a ônibus, caminhões, carros de prefeituras

O governo do Ceará identificou que as ordens dos ataques saíram de dentro de presídios e transferiu os suspeitos de liderar as ações criminosas para presídios federais.

*Com informações do repórter Leonardo Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui