Coronavírus: ‘SP dará a resposta necessária’, diz David Uip sobre ações para conter pandemia

David Uip, infectologista e coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus no Estado de São Paulo, em entrevista ao Jornal da Manhã, reforçou que, embora o número de casos do novo coronavírus tenha aumentado no Brasil, o momento continua de tranquilidade para o estado.

Para Uip, o pânico gerado pela doença “não ajuda” a melhorar a situação. Segundo ele, a declaração “tardia” de pandemia feita pela Organização Mundial de Saúde (OMS) não altera o trabalho dos órgãos de saúde de São Paulo, que já tratavam a situação como pandêmica.

David Uip defendeu que a população pode confiar nas decisões públicas, que estão sendo discutidas nos momentos oportunos, e nos órgãos de saúde “que tomarão as medidas necessárias”.

Ações futuras

Ao ser questionado sobre a capacidade do estado de São Paulo de lidar com o aumento dos casos no estado, Uip afirmou que o governo está avaliando a situação para definir novas ações. De acordo com ele, em uma situação de pandemia, o cenário deve ser acompanhado diariamente e as ações do governo estadual dependem “do que virá pela frente”.

“São Paulo tem 100 mil leitos gerais e 8 mil leitos de UTI. E nós estamos avaliando mais leitos de UTI, mais profissionais, mais aparelhos. Depende tudo do tamanho que virá pela frente. De qualquer forma, São Paulo dará a resposta necessária.”

De acordo com o coordenador, a possibilidade de que cirurgias sejam canceladas, como já está acontecendo na Itália, também dependerá do que acontecer nos próximos dias. “Quando há planejamento estratégico, você prevê diversos cenários e eles vão se impondo conforme a evolução da pandemia. Em nosso planejamento há, inclusive, a suspensão de cirurgias. Você elenca as prioridades do sistema de saúde, isso tudo é planejamento e depende da evolução da doença.”

O governador de São Paulo, João Doria, apresenta nesta quinta-feira (12) o plano de ação do estado de São Paulo para combater a doença. Até o momento, o Brasil já tem 70 casos confirmados da doença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui