Cerca de R$ 15 bilhões do FGTS ainda não foram sacados pelos trabalhadores

O Ministério da Economia informou que cerca de R$ 15 bilhões do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) ainda não foram sacados pelos trabalhadores. A medida, que foi iniciada no ano passado, vai até o dia 31 de março.

Inicialmente,o saque estabelecido era de até R$ 500 por conta do fundo, mas o limite subiu para R$ 998 com a sanção da lei de conversão de medida provisória nº 13.932/2019, no final do ano passado. O valor só subiu para quem tinha saldo de até R$ 998 (valor do salário mínimo, na época). Quem tem saldo acima desse valor na conta do FGTS só poderá retirar os R$ 500 originalmente previstos.

Os clientes da Caixa com conta no FGTS tiveram o valor depositado automaticamente na conta corrente ou poupança. Já quem não é cliente, mas tem senha do Cartão Cidadão, pode sacar nas casas lotéricas, nos terminais de autoatendimento, nos correspondentes Caixa Aqui, apresentando documento de identificação, ou em qualquer outro canal de atendimento.

No caso dos saques de até R$ 100, a orientação é procurar casas lotéricas, com apresentação de documento de identificação original com foto. Quem não tem senha nem Cartão Cidadão e vai sacar mais de R$ 100 deve procurar uma agência da Caixa.

Embora não seja obrigatório, a Caixa orienta, para facilitar o atendimento, que o trabalhador leve também a carteira de trabalho. Segundo o banco, o documento pode ser necessário para atualizar dados.

As dúvidas sobre valores e a data do saque podem ser esclarecidas no aplicativo do FGTS (disponível para iOS e Android), pelo site da Caixa ou pelo telefone de atendimento exclusivo 0800-724-2019, disponível 24 horas.

* Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui