Polícia e MP investigam ‘QG da propina’ na Prefeitura do RJ

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro e o Ministério Público estadual iniciaram nesta terça-feira (10) uma operação dentro da investigação que apura um “QG da propina” na Prefeitura do Rio de Janeiro.

Ao todo, são 17 mandados de busca e apreensão. Marcelo Alves, presidente da Riotur, e o irmão dele, Rafael, são dois dois alvos. As equipes atuam desde às 6h na região da Cidade das Artes, na Barra da Tijuca.

QG da propina

Em dezembro foi aberto um inquérito para apurar a existência do “QG da propina” com base na delação do doleiro Sérgio Mizrahy — preso na Operação Câmbio Desligo, um desdobramento da Lava Jato.

De acordo com o depoimento, o operador do esquema é Rafael Alves. Mizrahy não soube dizer, na ocasião, se o prefeito Marcelo Crivella tem conhecimento da irregularidade.

Alves não possui cargo municipal, mas teria se tornado um “homem de confiança” do prefeito por ajudá-lo a viabilizar doações de recursos para sua campanha em 2016.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui