Coronavírus pode atrasar negociação sobre permanência da F1 em São Paulo, diz Doria

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou nesta segunda-feira (9) que a epidemia de coronavírus pode atrasar a negociação para manter a Fórmula 1 em São Paulo. Doria explicou que a epidemia tem impactado as conversas com a empresa Liberty, que controla a corrida.

O surto de Covid 19 tem cancelado eventos esportivos pelo mundo e é uma preocupação também da categoria, que terá pelo menos uma prova sem torcida na atual temporada. O governo de São Paulo pretende renovar o contrato do GP Brasil no autódromo de Interlagos por mais dez anos.

Segundo João Doria, o Estado tem intensificado a aproximação com os detentores dos direitos da corrida desde o ano passado. “Houve uma situação nova que é o coronavírus. No início das nossas conversas sobre o GP não havia a pandemia do coronavírus. Estamos reavaliando isso, mas a decisão de São Paulo é manter a Fórmula 1 aqui.”

São Paulo enfrenta uma concorrência com o Rio de Janeiro para sediar o evento nos próximos anos. Doria, no entanto, nega qualquer disputa com o governo Wilson Witzel, mas diz que Interlagos é um dos melhores autódromos do mundo.

A declaração do governador foi feita durante o evento de apresentação do Time São Paulo Paralímpico 2020. A equipe contará com 63 atletas em 11 modalidades paraolímpicas: Atletismo, Judô, Tiro Esportivo, Natação, Tênis de Mesa, Halterofilismo, Triatlo, Bocha, Ciclismo, Canoagem e Taekwondo.

*Com informações do repórter Leonardo Martins

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui