Comandante da Marinha promete ‘ir até o fim’ para saber origem de óleo no litoral

A investigação sobre o vazamento de óleo que atingiu a costa brasileira no ano passado não ficará sem uma conclusão. A declaração foi dada nesta segunda-feira (9) pelo comandante da Marinha do Brasil, almirante Ilques Barbosa Júnior. Segundo ele, modelos estão sendo desenvolvidos pela Marinha para auxiliar a Polícia Federal a investigar o óleo que atingiu praias do nordeste e sudeste brasileiro.

A principal suspeita gira em torna da embarcação de bandeira grega, que pertence a empresa Delta Tankers. Entretanto, segundo informações do almirante, outros dois ou três navios de grande porte estão no radar.

O que se sabe é que o óleo transportado pelo embarcação era de origem venezuelana. Mas, o próprio comandante descarta um envolvimento ou culpa direta da Venezuela pelo derramamento.

De acordo com ele, não há uma prazo para a conclusão das investigações. Mas garante que, com certeza, as apurações vão encontrar culpados que vão se sentar no banco dos réus. “Absolutamente não vai ficar sem solução. Pode demorar quanto tempo for necessário. A matéria tem essa característica, ela vai perseverar até achar, vai terminar alguém sentado em uma cadeira respondendo o que aconteceu.”

Sobre o acidente que aconteceu com uma embarcação contratada pela mineradora Vale que está na costa do nordeste brasileiro, Ilques Barbosa Júnior afirmou que as manobras para a retirada do combustível estão sendo desenhadas. Segundo ele, a principal preocupação é relacionada a retirada do minério de ferro que estava sendo transportado pelo navio de origem sul-coreana.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui