Após 13 altas registradas, dólar sofre queda nesta terça; Bovespa sobe

Após 13 altas registradas nas últimas 14 sessões e ‘circuit breaker’ na Bolsa de Valores do Brasil, a moeda norte-americana opera em queda nesta terça-feira (10). À espera de anúncios de estímulos fiscais pelos EUA, Japão e G-7 estão entre os motivos para a queda do dólar, vendido a R$ 4,68.

A baixa do dólar ante as principais moedas emergentes ligadas a commodities, incluindo o real, acontece um dia após a Bovespa desabar 12%, acionar o ‘circuit breaker’ pela primeira vez desde 18 de maio de 2017 e interromper negócios por 30 minutos. Nesta terça-feira, a Bolsa de Valores do Brasil opera em alta de 3,5%, o que não recupera os prejuízos do dia anterior, mas é considerado esperado por economistas.

O ajuste de baixa no mercado local conta ainda com influência da venda de mais US$ 2 bilhões no mercado à vista, após uma série de ofertas de swap cambial pelo Banco Central que totalizou US$ 7,5 bilhões nas últimas duas semanas.

A queda ante o real acontece após 13 altas registradas nas últimas 14 sessões, período no qual o dólar à vista acumulou ganho de 9,86%. A moeda fechou na segunda-feira (9) a R$ 4,7243, marcando um novo recorde nominal histórico.

Produção Industrial

Nesse sentido, o resultado melhor, mas dentro do esperado, da produção industrial em janeiro fica em segundo plano como motivo para a valorização do real. Segundo economistas da Renascença DTVM, “as perspectivas para a economia brasileira têm se deteriorado rapidamente nas últimas semanas”.

A produção industrial subiu 0,9% em janeiro ante dezembro, com ajuste sazonal, pouco acima da mediana positiva de 0,80% (intervalo de 0,50% a avanço de 1,90%).

Em relação a janeiro de 2019, a produção caiu 0,9% e veio pouco melhor que a mediana negativa de 1,00% (intervalo era de -2,20% a +0,40%). A indústria acumula queda de 0,9% no ano de 2020, segundo o IBGE. Em 12 meses, a produção acumula queda de 1,0%.

*Com informações do Estadão Conteúdo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui