Ronaldinho e Assis depositaram dinheiro para início da naturalização, diz Paraguai

O caso de Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Assis, ganhou mais um capítulo nessa segunda-feira, 09. Em entrevista à rádio paraguaia ABC Cardinal 730 AM, o ministro da Secretaria Nacional Anticorrupção, René Fernández, afirmou que há indícios que a dupla depositou cerca de 59 milhões de guaranis – cerca de R$ 42,6 mil reais -, para iniciar a naturalização.

A soma teria sido enviada para o Banco Nacional do Fomento (BNF) do país, e seria uma espécie de “caução” para o início do processo. Ele não explicou, porém, se é possível fazer o pagamento sem cumprir os requisitos básicos para a naturalização, como morar no Paraguai há ao menos três anos.

“Temos o dado de que uma funcionária do banco andou com os trâmites. O depósito foi feito e não chegou a ser identificado omo parte de um trâmite de naturalização. Eles, por serem estrangeiros, não podem ter contas comerciais. O dinheiro segue depositado e não foi extraído ainda. Esse depósito é do fim de dezembro, e tentaram retira-lo em janeiro”, contou Fernández. Mais cedo, ele revelou que a sua Secretaria está investigando o Ministério do Interior para localizar detalhes sobre uma eventual cumplicidade no caso da adulteração dos documentos.

Nesta terça-feira, 10, o recurso da defesa contra a detenção do ex-jogador será analisado pela Justiça paraguaia. Os advogados de defesa devem pedir que as prisões de Ronaldinho e Assis sejam convertidas em domiciliares.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui