Cruzeiro com 21 pessoas com coronavírus atraca nos Estados Unidos

O cruzeiro Grand Princess, que partiu do Havaí em 29 de fevereiro com 3.500 pessoas a bordo, das quais 21 testaram positivo para coronavírus, atracou nesta segunda-feira (9) entre grandes medidas de segurança no porto comercial de Oakland, na Califórnia.

Escoltado por três barcos da Guarda Costeira e um helicóptero, o navio passou sob a emblemática Golden Gate para entrar na baía de San Francisco nesta manhã.

Quando o navio atracou no porto de Oakland através da baía, todos os passageiros desembarcaram, foram separados em vários grupos diferentes e colocados em ônibus de acordo com as necessidades médicas e local de residência.

O governador da Califórnia, Gavin Newsom, explicou em entrevista coletiva que as pessoas com “emergências médicas” ou que requerem hospitalização (incluindo as 21 pessoas infectadas) foram as primeiras desembarcar e foram enviadas para hospitais próximos.

Dos passageiros restantes, cerca de mil, residentes da Califórnia, foram enviados de ônibus e depois de avião para a Base Aérea de Travis, na parte sul do estado, onde ficarão em quarentena durante 14 dias.

Os passageiros americanos residentes de outros estados serão transportados para as bases militares em San Antonio, Texas, e Dobbins, na Geórgia, onde também serão colocados em quarentena. Já os não americanos (cidadãos de 54 países diferentes) serão repatriados para os respectivos países de origem.

Todos os aviões que transportarem passageiros do cruzeiro partirão do aeroporto de Oakland e serão voos privados, para que nenhum dos viajantes tenha qualquer contato com o público em geral em qualquer momento.

Os tripulantes que não necessitarem cuidados médicos permanecerão em quarentena a bordo do navio. No entanto, a embarcação não permanecerá atracada no porto de Oakland, prosseguirá para um destino não identificado.

*Com EFE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui